Os bons, os maus e os pecadores

O que eu faria se alguém me traísse, cuspisse em meu nosso rosto e me humilhasse? O que eu faria se alguém cravasse uma coroa de espinhos em minha cabeça? Ou, ainda, o que eu faria diante de uma prostituta? De um ladrão? De um homicida? De um aidético? De um homossexual? De alguém, cuja fé é outra ou que acredite na ciência?
Certamente, com minha visão estreita e míope, com um coração egoísta e mau, no pedestal de um fundamentalismo barato, abraçado a um legalismo que julga e mata, os mandaria, imediatamente, para o inferno; E o que o Homem das dores fez?

Ceou, lavou-lhes os pés, acolheu, e, a outros, pediu ao Pai que os perdoasse, dizendo que eles não sabiam o que estavam fazendo quando praticavam todo tipo de atrocidades contra Ele;

A diferença fundamental, entre o que eu faria e o que fez o Cordeiro, reside no amor, na misericórdia, na compaixão e na estonteante, inexplicável e assombrosa graça;

Enquanto julgo, Ele ouve; Enquanto condeno, Ele perdoa; Enquanto busco somente meus interesses, Ele se doa; Enquanto mato, Ele cura; Enquanto odeio, Ele ama; Enquanto excluo, Ele acolhe;

A graça que Ele dispensa não depende de minha justiça, de meus atos e, muito menos, de minhas virtudes, por que a graça é de graça e não depende de nada que eu possa ou não fazer;

Tenho a mania e, muitas vezes, a certeza de que os outros irão para o inferno, com seus pecados, e eu, para o céu, com os meus; Ele não faz acepção de pessoas;

Preciso me conscientizar, de uma vez por todas, que queira eu ou não, Ele ama o pecador de forma incondicional;

É urgente que eu pare de achar, e agir, como se fosse bom e os outros, pecadores que não merecem perdão;

Tolerância e respeito às escolhas de meus semelhantes, devem ser inegociáveis, sempre;

Não existem nem bons nem maus, existem pecadores que carecem da graça infindável Dele;

Não posso perder a perspectiva de que a maior e mais contundente vitória, depois da ressurreição, poderá ser o inferno vazio;

Quando aponto o dedo para um pecador, tenho outros quatro apontados para mim;

E, caso eu queira ver um pecador e falar com ele, devo, imediatamente, me colocar diante de um espelho.

“Quando o amor enche o coração, não deixa nele lugar para mais nada. Nem para o ódio, nem para o rancor, nem para o orgulho.” José Mallorqui

“O Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida para resgatar a humanidade.” Mateus 20:28

Anúncios

~ por celsommachado em 28/06/2012.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: